Durval Moreira do Amaral

Força Pública 1932

*15/02/1911 +03/09/1932

Nascido em Santos/SP mais radicado em Taubaté onde servia no 5º Batalhão de Caçadores Provisório da Força Pública de São Paulo. Seguiu para a Frente Norte, um dia depois da eclosão da Revolução Constitucionalista de 1932. De sargento passou ao posto de tenente, graças a sua ação destemida durante o combate.

No dia 03 de setembro, após apresentar-se como voluntário para perigosa missão, encontrou a morte nos arredores do Morro Pelado, próximo à Siveiras. Filho de Euclydes Ribeiro do Amaral e Ada Moreira do Amaral, deixou os irmãos: Walter, Deoclides, Gastão, Lourival e Dilermando.

Era casado com Celina Sampaio e tinha dois filhos: Pedro Maurício e Ada.No dia 11 de maio de 1961, o prefeito municipal José Gomes deu o nome de Tenente Durval do Amaral a uma das ruas do bairro Jardim Radio Clube, e determinou que o seu nome também fosse gravado no mármore do monumento aos heróis da Revolução Constitucionalista, erigido na Praça José Bonifácio, em Santos.

Fontes: Livro “Cruzes Paulistas” editado em 1936 com dados compilados por Oswaldo Bretas Soares, e colaboração da Associação dos Combatentes de 1932 – Santos, fundada em 27/06/1958 e considerada de utilidade pública – Lei nº 2867/64